Voto consciente como ferramenta de mudança

Escolher corretamente o candidato é o melhor protesto político.

Com tantos escândalos políticos, percebe-se um movimento da sociedade, em especial da classe média, a favor do voto branco ou nulo. A indignação com o atual cenário político provoca reações radicais que, se bem analisadas, de nada adiantarão já que logo após as eleições os agentes escolhidos e suas políticas públicas continuarão interferindo na vida de cada cidadão.

Pauta de discussão em diversos partidos, o assunto foi largamente abordado no último Congresso Nacional do PPS. O candidato a deputado estadual Comte Bittencourt acredita que esta corrente preocupa a todos os partidos que têm um compromisso com a construção de um estado decente, com práticas políticas corretas. “Vamos trabalhar a campanha do voto consciente. Nós do PPS entendemos que o voto branco ou nulo é um grande equívoco com relação à tentativa de mudança. Entendemos a decepção das pessoas, mas é uma opção enganosa, já que no dia seguinte da eleição, as políticas públicas decididas

como os agentes eleitos, em nome do estado, continuarão a interferir na vida das pessoas”, comenta.

Comte Bittencourt espera que não só os partidos, mas todos os setores da sociedade que querem construir um estado digno defendam este pensamento e atuem a favor desta idéia. “Não é o voto em branco que vai acabar com o mensalão. Os mensaleiros continuarão sendo eleitos por aqueles que não têm capacidade crítica para fazer uma avaliação ampla do voto. Tradicionalmente, o setor da sociedade de onde se percebe o início do movimento em prol do voto branco ou nulo não é o que vota nos mensaleiros”, conclui Comte Bittencourt.

Posts recentes