Saiu na Mídia – JB Online

É matéria do Jornal do Brasil a última audiência pública da Comissão de Educação, onde cientistas da Faperj afirmaram que o Rio de Janeiro realiza 36% de todas as pesquisas brasileiras sobre o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, liderando os estudos na área. Apesar do pioneirismo em diversos campos, os pesquisadores estão há três meses sem receber. E a situação pode piorar caso a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 19) enviada à Alerj pelo Executivo – que reduz em 50% os recursos destinados à Fundação – seja aprovada.
“O governo demonstra as suas contradições quando tira dinheiro do único caminho que se pode pensar como alternativa à dependência da cadeia de óleo e gás. Não há outro caminho para pensar o desenvolvimento do nosso estado que não seja através da ciência, tecnologia e inovação”, afirmou o presidente da Comissão de Educação, deputado Comte Bittencourt (PPS).

Posts recentes