Jornal da Região – A Educação precisa de um “SUS”

Comte Bittencourt defende um “SUS” para a Educação

Comte Bittencourt

O maior desafio do Brasil de hoje é combater a desigualdade na educação, que se acentuou no período da pandemia, com a falta de conectividade nas escolas públicas e a evasão escolar. A opinião é do vice-presidente da Executiva Nacional do Cidadania, Comte Bittencourt, entrevistado especial de segunda-feira (11), da Rádio 95 FM, em Macaé, Norte-Fluminense. “Defendo a criação de um ‘SUS’ para a Educação, que possibilite ampliar a colaboração entre municípios, estados e união, para que o país ingresse na sociedade do futuro pela porta do conhecimento, da inovação, da ciência, da tecnologia e da educação pública”, argumentou.

Durante a entrevista, Comte destacou a extensão dos problemas sociais do país, onde mais de 100 milhões habitantes não tem sequer acesso ao serviço de coleta de esgoto, mais de 30 milhões não tem abastecimento de água e mais de 70 milhões de adultos não concluíram o ciclo básico de estudos. “Para combater a pobreza no país é fundamental investir em Educação desde cedo. É preciso garantir vagas nas creches públicas ou conveniadas para crianças de famílias mais vulneráveis de zero a três anos de idade”, exemplifica.

Ex-secretário estadual de Educação por oito meses durante a pandemia de covid-19, período em que implantou o ensino híbrido na rede estadual, Comte também falou da experiência recente no executivo. “Fiquei à frente da Seeduc no período mais crítico. Nosso maior desafio foi enfrentar a quarentena escolar, em um país de baixíssimo nível de conectividade. Oferecemos um link de internet patrocinado e um aplicativo próprio, o Applique-se RJ, para que os alunos pudessem estudar remotamente sem custos”, contou.

Na entrevista, Comte pode falar um pouco sobre sua trajetória política de nove mandatos, sendo quatro como Deputado Estadual na Assembleia Legislativa do Estado Rio de Janeiro (ALERJ), quando presidiu a Comissão de Educação. O ex-parlamentar foi o deputado que mais legislou sobre o tema Rio de Janeiro, com mais de 30 leis estaduais de sua autoria.

Comte também fez questão destacar o trabalho que vem sendo realizado pelo prefeito de Macaé, Welberth Rezende, seu colega no Cidadania. Como vice-presidente nacional do partido, Comte falou sobre a recuperação econômica do município e a retomada do desenvolvimento. “O trabalho que o Welberth tem feito é um verdadeiro orgulho para o Cidadania”, concluiu.

Comte Bittencourt defende um “SUS” para a Educação

 

Posts recentes