Comte quer criação de uma grande rede de conexão no Estado

O presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt (PPS), vai sugerir ao Executivo que seja criada uma grande rede integrando todas as unidades de acesso livre à internet. O anuncio foi feito após o  presidente do Centro de Processamento de Dados do Estado do Rio (Proderj), Paulo Coelho, afirmar que o Governo estadual pretende multiplicar a presença dos Centros de Internet Comunitária (CIC) no Rio de Janeiro. A ideia é ter cinco CICs em cada um dos 92 municípios do estado, totalizando 465 centros.

“Não serão apenas centros do Proderj. Estamos falando dos centros do Cederj, das unidades da Faetec e das escolas do estado. Todos eles contam com laboratórios de informática com banda larga. Porque o estado, através desses laboratórios espalhados pelos 92 municípios, não estabelece uma rede de conexão? Assim as  pessoas que não têm acesso à internet em casa poderão usar, fora do horário de aula, no contraturno, sábados e domingos. É a inclusão social pela digital. É conectar todos ao mundo da informação”, comentou Comte, na audiência pública que aconteceu hoje (21/09), na Alerj.

O Proderj é responsável pelo sistema de gestão do CICs, que consiste no controle e cadastramento de pessoas que passam pelas unidades, além dos cursos de inclusão digital, básico e avançado, para todas as faixas etárias. Esses centros disponibilizam, para a população, o serviço de acesso à internet gratuita em banda larga. Segundo o presidente, o centro de processamento de dados atua nas áreas de modernização da gestão estadual, como na manutenção de dados de folha de pagamento, matrícula informatizada e dívida ativa e no desenvolvimento do governo eletrônico (criação e manutenção de sites). “É nessa infraestrutura que entra o investimento forte do Governo. Estamos com o crescimento do número de servidores (sistema de computação que fornece serviços a uma rede de computadores). Saímos de 98 para 222. Isso visa a melhorar o levantamento de dados e a elaboração de indicadores para o Governo do estado”, comentou Paulo Coelho.

No setor da educação, o Proderj cuida da matricula informatizada, que em 2011 contou com mais de 170 mil inscrições online. Para o futuro, o Proderj já iniciou os trabalhos para incluir serviços como o cadastramento do quadro de horário dos professores, módulo de obras, módulo financeiro, cadastramento de professores e lançamento de notas. Esses projetos buscam trazer um número cada vez maior de indicadores para a Secretaria de Estado de Educação. “Estamos na fase de identificar os indicadores para acompanhar as ações de governo. Indicadores que possam ser implantados de acordo com as facilidades que a tecnologia oferece”, disse Paulo Coelho.

Comte Bittencourt anunciou vai organizar um seminário de políticas públicas para a área de tecnologia no estado do Rio de Janeiro. “Existe um compromisso para um seminário aqui no Parlamento, no ano que vem, convidando a sociedade, os setores organizados de Tecnologia da Informação e, assim, aprofundaremos mais o debate sobre políticas públicas nessa área”, comentou Comte, que irá levar a ideia ao presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB), e às demais comissões permanentes envolvidas, principalmente a Comissão Permanente de Ciência e Tecnologia.

Também participaram da audiência deputados membros da Comissão de Educação e representantes da Secretaria de Estado de Educação e da Associação dos servidores do Proderj.

Posts recentes