Comte discursa sobre a política de instalação de radares na RJ 116

 

O deputado Comte Bittencourt discursou essa semana sobre a instalação de novos radares, pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), na RJ 116, entre Itaboraí e Nova Friburgo. O parlamentar, deixou claro que não é contra o controle de velocidade, mas a sua preocupação é que num trecho de aproximadamente 80 Km conta com cerca de dez radares, o DER agora, instala mais seis equipamentos.  “Não tenho qualquer crítica à política de se controlar velocidade, política fundamental que gera a defesa da vida, a segurança das estradas e das ruas”, afirmou Comte. Para ele, o DER deveria apresentar uma análise técnica bem apurada em nível de travessia de pedestres, em nível de quantidade de acidentes nos últimos meses ou alguma estatística. Comte ainda citou a resolução do Conselho Nacional de Trânsito que  aponta a instalação de radares, mas fazendo, anteriormente, estudo para justificar a sua necessidade.

Segundo o deputado, neste trecho, de Itaboraí a Nova Friburgo,  há uma precariedade para o pedestre poder atravessar a estrada e a Rota 116, concessionária que administra a rodovia, poderia estudar e implantar, junto com o DER, novas passarelas, aéreas ou subterrâneas. “Num primeiro momento, uma estrada de 80 quilômetros, onde já existem equipamentos a cada oito quilômetros,  colocar mais seis radares em funcionamento, significa uma média de um equipamento a cada 4,5 quilômetros ”, explicou Comte. O parlamentar salientou outra preocupação quanto ao turismo da cidade. “Ao longo de toda a recente história de Nova Friburgo, houve um  esvaziamento econômico muito grande e a cidade precisa voltar a ser indutora da política de turismo da serra. É uma das suas grandes vocações, além do polo metal mecânico, uma indústria bem colocada naquela cidade, o cultivo de flores, o segundo maior do País e da indústria de lingerie, com as suas diversas variáveis. Qual o impacto que será gerado na expectativa do deslocamento do turista para aquela região? E nos transportes das atividades econômicas da cidade? Das empresa de ônibus que trafegam pelo trecho? Acredito que esses novos radares podem trazer outros prejuízos para todos que utilizam a RJ 116 na região”, informou o parlamentar.

Comte avisou que está enviando um requerimento ao presidente do Departamento de Estrada de Rodagem pedindo informações quanto a esses novos radares para saber a real necessidade dessas instalações.  “Minha preocupação é que o contrato assinado entre a Secretaria de Obras, por intermédio do DER, e a empresa que ganhou essa licitação passe a ver nisso uma caixa de arrecadação, para que possa gerar mais receita e mais lucro no setor privado”, justificou Comte Bittencourt.

 

 

Posts recentes