Comissão de Educação da Alerj debaterá programas desenvolvidos nas escolas do Alemão

O presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt, vai propor à Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) um encontro para debater os projetos e programas desenvolvidos pela pasta nas escolas do Complexo do Alemão. Segundo o parlamentar, é necessário um olhar diferenciado do poder público com a localidade. Nesta quarta-feira (22/04), as Comissões de Educação e de Direitos Humanos iniciaram um processo de visitas aos colégios estaduais da comunidade. A proposta visa a entender como os conflitos na área de segurança mudaram a rotina dos estudantes da região. As primeiras escolas visitadas foram o Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes e o Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Theófhilo de Souza Pinto.

 “Estou me propondo a intermediar o diálogo entre os colégios e a Seeduc e, se necessário, realizar uma audiência pública com todas as unidades do Complexo. É muito importante abrir esse canal com a comunidade escolar. Não podemos transformar a Escola em um equipamento de segurança, mas sabemos que a educação tem um papel importante nesse debate”, concluiu Comte.

Segundo a diretora do colégio Jornalista Tim Lopes, Edna Mara, a unidade já possui um programa chamado “Escola em Movimento”, voltado aos colégios em áreas de risco, que oferece oficinas esportivas, inclusive aos sábados. Alguns moradores pediram mais incentivo das escolas através de maior divulgação do projeto.

 Durante o encontro, Comte anunciou que vai discutir também junto à Seeduc uma reformulação do programa Escola em Movimento.

 “Percebemos que a escola não tem autonomia para integrar junto com representantes de associação de moradores novas oficinas ao projeto, a não ser que passe por uma série de processos burocráticos, até que a secretaria autorize o funcionamento. O problema é que estamos lidando com uma área de risco que demanda urgência”, explicou Comte.

O presidente da Comissão de Educação já confirmou a participação do colegiado na audiência pública marcada para o dia 4/5 pela Comissão de Direitos Humanos, no Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Theófhilo de Souza Pinto.

Posts recentes