Comissão da Alerj se unem pelo não fechamento do Celemo

A Comissão de Educação, presidida pelo deputado Comte Bittencourt, e a Comissão de Trabalho, presidida pelo deputado Paulo Ramos, vão tentar uma solução conjunta com o Ministério Público Federal do Trabalho para que as aulas ministradas pelo Centro de Língua Estrangeira e Moderna (CELEMO), que funciona no Colégio Liceu Nilo Peçanha, em Niterói, não sejam interrompidas. A idéia é que os alunos possam continuar com as aulas até, pelo menos, o final do ano. O assunto foi debatido na tarde dessa quinta-feira em audiência pública realizada na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O Centro de Língua tem atualmente 1.929 alunos, funciona no local há 28 anos e tem mais de 170 turmas.

Há alguns meses, o Celemo foi denunciado no Ministério Público Federal do Trabalho, por estar irregular com impostos, sem pagar direitos dos professores e por cobrar mensalidade.

O deputado Comte Bittencourt esteve na última quarta-feira (19/09) com a promotora Dr.ª Roberta Brutus, do Ministério Público Federal do Trabalho e ela se dispôs a resolver o problema. “Nós queremos encontrar uma solução o mais rápido possível para resolver todas as irregularidades do Celemo e garantir a continuação do seu ensino. Não podemos deixar tantos estudantes prejudicados,” afirmou Comte.

Estavam presentes, além dos presidentes das Comissões, o membro da Comissão de Educação deputado Marcelo Freixo, a sub-secretária de gestão da Secretaria de Educação do Estado, Lúcia Venina, a diretora do Celemo, professora Thusália de Junod, o vereador de Niterói, Felipe Peixoto, alunos e professores da instituição.

Posts recentes