Autonomia da Uezo pode ser a solução para os problemas da Instituição

A Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), presidida pelo deputado Comte Bittencourt (PPS), realizou audiência pública nesta quarta feira (28/11) com o reitor da Universidade Estadual da Zona Oeste (UEZO), Antônio Lucidi. Também estavam presentes: professores, sindicatos e alunos da instituição, que lotaram a sala onde acontecia a reunião. A principal reivindicação do corpo docente e da própria reitoria foi quanto à autonomia da universidade. A Comissão de Educação vai pedir ao Governo do estado, por meio da Secretaria Estadual da Casa Civil, que seja enviada uma mensagem à Assembléia dando esta autonomia. Atualmente a UEZO é subordinada à Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec). Segundo o deputado Comte Bittencourt, é essencial que a universidade possua seu próprio Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). “Vamos brigar pela autonomia da Uezo facilitando a captação de recursos. O projeto de lei, criado pelo corpo docente da universidade, foi enviado a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, e ficou parado. Por isso, vamos procurar a Secretaria da Casa Civil para solucionar esse problema”, explicou o parlamentar.

O reitor da Uezo, Antonio Lucidi, explicou que a situação da universidade já melhorou desde o início do ano, mas ainda faltam investimentos para que os alunos e professores possam trabalhar com tranqüilidade. Segundo o reitor, a realização de um concurso público também seria fundamental para a consolidação da instituição de ensino, já que até hoje os contratos de todos os professores são temporários.

Durante a audiência, o reitor da universidade revelou que o orçamento de 2007 foi de quase R$ 6 milhões, mas o ideal seria aumentá-lo para R$ 20 milhões.

Posts recentes