Em 06 de junho, 2007, por Hyury

Votação sobre Parque da Tiririca é adiada

O Fluminense
Valéria Vianna

Ainda não foi na votação de ontem à tarde, na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), que o Parque Estadual da Serra da Tiririca ganhou uma delimitação definitiva. Isto porque os deputados não chegaram a um acordo em relação a duas áreas do parque – uma no Engenho do Mato e outra em Itacoatiara.

Diante do impasse, o deputado Paulo Melo (PMDB) solicitou uma diligência e a matéria foi retirada de pauta até a próxima votação, que deverá acontecer na terça-feira, dia 19.

Uma comissão de deputados, formada por Comte Bittencourt (PPS), Luiz Paulo Correa (PSDB), Rodrigo Neves (PT) e Paulo Mello, vai visitar as duas regiões, na sexta-feira, dia 15, para avaliar a situação e tentar chegar a um consenso.

Comte, que faz parte da Comissão Pró-Parque Estadual da Serra da Tiririca, a princípio, não concorda que as duas áreas sejam retiradas do parque. “Nosso ponto de encontro será no DPO de Itacoatiara. Alguns parlamentares pensam que já há nesses lugares muitas residências, mas eu discordo totalmente e é isso que nós vamos ver na sexta-feira”, disse Comte.

O projeto de lei 3.238/06, do ex-deputado Adroaldo Peixoto Garani, que define a delimitação, foi baseado em um estudo apresentado ao Instituto Estadual de Florestas (IEF) pela Comissão Pró-Parque, criada pelo próprio IEF e composta por representantes de órgãos públicos e organizações não governamentais. “Esta proposta já recebeu o apoio de 8.300 pessoas que participaram de um abaixo-assinado”, argumentou o ex-parlamentar.

O parque é uma das poucas Unidades de Conservação onde há remanescentes de mata atlântica no estado.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.