Em 26 de novembro, 2009, por Hyury

Universidades do estado do Rio terão mais R$ 40 milhões em seus orçamentos

Portal Fator Brasil

As universidades estaduais do Rio de Janeiro terão R$ 40 milhões a mais no orçamento de 2010. Foi o que ficou garantido durante a reunião conjunta entre as comissões de Educação e de Orçamento da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no dia 25 de novembro (quarta-feira). De acordo com o presidente da comissão de Orçamento, deputado Edson Albertassi (PMDB), foi dado um grande passo em direção à melhoria do ensino público no estado. “Fizemos tudo que foi pedido pelos reitores. Agora este detalhamento será respaldado pelo presidente da Alerj, o deputado Jorge Picciani (PMDB), e, certamente, o Governo vai cumprir no próximo ano todas as emendas apresentadas pelas comissões e pela frente parlamentar em defesa das universidades”, afirmou Albertassi.

Para o presidente da comissão de Educação, deputado Comte Bittencourt (PPS), é fundamental reconhecer o esforço do Governo do estado para atender as demandas das instituições de ensino. “Com relação à Universidade Estadual da Zona Oeste (Uezo), será priorizado o início da construção do seu campus próprio, que é uma demanda antiga, e a contratação de novos professores através de concurso público. A Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância (Cecierj) vai receber um incremento de R$ 1,6 milhão para expansão na oferta de vagas no interior. Para a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) obtivemos uma conquista importante, que é a emenda para corrigir a defasagem salarial dos professores e funcionários de Campos. E para a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) conseguimos a recomposição do seu orçamento para os investimentos e custeios mínimos necessários para manter a universidade produzindo o que a sociedade espera dela”, enumerou o parlamentar.

A Uerj, que recebeu R$ 452 milhões no exercício de 2009, tinha uma proposta orçamentária de R$ 445 milhões para o ano que vem. Com o acréscimo de R$ 21 milhões pedido pelo reitor e atendido pela Comissão de Orçamento, a universidade receberá R$ 466 milhões. Segundo o reitor Ricardo Vieralves, esta foi uma grande vitória para a universidade. “A Uerj assumiu dois novos compromissos, nesse último ano, que não estavam previstos e impactaram seu orçamento: os médicos residentes, que eram pagos pela Secretaria de Estado de Saúde, e a expansão nas bolsas dos estudantes cotistas, que antes eram de um ano e passaram para cinco. São despesas justas, mas isso significou uma redução no nosso custeio e na capacidade de investimento”, explicou Vieralves, que defendeu ainda a autonomia na gestão financeira das universidades.

O reitor da Uenf, Almy Júnior Cordeiro, afirmou que seria necessário um aumento de R$ 15 milhões no orçamento da universidade para que fosse possível atender a todas as demandas da unidade. “Estamos perdendo professores para a rede federal de ensino e, com este aumento, poderemos investir na reposição salarial”, disse Cordeiro. Com a verba de R$ 7 milhões que receberá a mais, a Uezo dará início às obras do seu novo campus. “Mudar de local, para um campus mais adequado e maior, é uma das nossas prioridades”, explicou o reitor, Roberto Soares de Moura. A universidade atualmente divide um prédio com uma escola estadual, o Instituto de Educação Sarah Kubitschek (Iesk).

Também participaram da audiência, a presidente da Cecierj, Masako Oya Masuda, os deputados Marcelo Freixo (PSol), Alessandro Molon (PT) e Rodrigo Dantas (DEM), além de representantes dos docentes das universidades.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.