Em 03 de fevereiro, 2010, por Hyury

Seeduc apresenta metas para 2010 na Comissão de Educação da Alerj

A secretária estadual de Educação, Tereza Porto, participou hoje (3/2), com sua equipe, de audiência pública realizada pela Comissão de Educação da Alerj, presidida pelo deputado Comte Bittencourt (PPS). A audiência teve como objetivo fazer um balanço do ano que passou e apresentar as metas e perspectivas da secretaria para o ano de 2010, entre elas a busca constante pela qualidade e oferta do ensino no Estado do Rio de Janeiro.

Para o deputado Comte Bittencourt, apesar de 2009 ter sido um bom ano para a Educação  no estado – por conta da aprovação do Plano Estadual de Educação, da melhoria na infraestrutura das escolas, dos avanços com a aprovação do Nova Escola, entre outros -, ainda há muito a ser feito. “Temos que continuar lutando. Nosso objetivo é continuar aprimorando o que foi conquistado no ano passado para conseguirmos ter uma escola de qualidade em toda a rede estadual de ensino”, disse Comte.

Tereza Porto afirmou que um dos principais objetivos da Seeduc é concluir a implantação do programa “Conexão Educação”, onde todos os alunos da rede pública estadual terão um cartão eletrônico, que será passado por leitores óticos instalados em todas as salas de aula. “Com este sistema, será possível acompanhar a frequência, o desempenho escolar e a quantidade de merenda servida a cada estudante, ajudando as escolas na organização e no planejamento pedagógico. Um milhão e meio de pessoas serão beneficiadas com esse projeto”, disse a secretária.

Mas, para a coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe), Maria Beatriz Lugão, o governo não vem cumprindo várias promessas de campanha. Temos uma média anual de perda de 4 mil professores. Precisamos valorizar o profissional da Educação para que ele fique no magistério e não corra para outros municípios”, lembrou Maria Beatriz. Para a representante do Sindicato dos Profissionais da Educação do Estado do Rio (Sepe), professora Maria Lúcia Sardemberg, a motivação do aluno deve ser levada em conta, mas a do professor não pode ser esquecida. “Como anda a motivação desse professor do nosso estado, que acaba indo para outras redes de ensino?”, indagou a professora.

Estiveram presentes na audiência a subsecretária de Gestão da Rede e de Ensino da Seeduc, Teresa Pontual;  o subsecretário de Gestão de Recursos e Infraestrutura da Seeduc, Júlio da Hora; o superintendente de Tecnologia da Informação da Seeduc, Sérgio Mendes, a subsecretaria de Comunicação e Projetos da Seeduc, Delania Cavalcante; além de deputados e representantes de sindicatos dos professores. 

 

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.