Em 16 de novembro, 2008, por Hyury

Projeto anexa Ilhas de Itaipu ao Parque da Tiririca

O Globo Niterói
16/11/2008

lniciativa, que será apresentada na Alerj esta semana, dá ainda mais relevância à unidade de proteção ambiental.

O Parque Estadual da Serra da Tiririca poderá ter seus limites ampliados novamente.

Esta semana, os deputados estaduais Marcelo Freixo (PSOL) e Comte Bittencourt (PPS) vão apresentar na Alerj um projeto de lei que anexa as ilhas Mãe, Pai e Filha à área protegida, conforme eles adiantaram com exclusividade ao GLOBO-Niterói. Apesar da relevância ambiental e de serem um prolongamento natural da Serra da Tiririca, as ilhas atualmente não são protegidas por qualquer instrumento legal.

Mas, de acordo com Freixo, a assembléia já acenou positivamente para o projeto, que será votado em regime de urgência: – Eu estou convicto de que o projeto será aprovado. Já conversei com as lideranças e tive total apoio. A Alerj está a favor do parque.

Áreas estão vulneráveis a queimadas e ocupações Com um ecossistema muito peculiar e uma vegetação típica de Mata Atlântica, as três ilhas são extremamente importantes do ponto de vista ambiental e funcionam como local de pouso e de abrigo de ninhos de aves marinhas. Como ocorre com todos os pedaços de terra cercados de mar no estado, elas não contam com qualquer tipo de proteção legal e estão vulneráveis a queimadas e ocupações.

Hoje, as ilhas Mãe e Pai ainda se encontram preservadas.

Mas a Filha, devido à proximidade com o continente e à facilidade de acesso, teve grande parte de sua vegetação destruída por incêndios.

– Há ainda uma visitação desordenada no local, além de pescas submarina e industrial.

Ao incluir as ilhas no parque, elas passarão a fazer parte do plano de manejo, que vai organizar e determinar o uso, ou o não-uso, da área – explicou a diretora de Conservação da Natureza do Instituto Estadual de Florestas, Alba Simon.

IEF se compromete a recuperar ilhas degradadas O presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF), André Ilha, anunciou que vai recuperar as áreas degradas das três ilhas caso elas sejam incorporadas ao parque. Para isso, o IEF conta com recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), que, por determinação do BID, destinará 8% da sua verba para o turismo ecológico no ano de 2009. Embora os valores ainda não tenham sido definidos, Ilha já sabe que o Parque Estadual da Serra da Tiririca será uma das unidades beneficiadas.

– Esse é um compromisso e um desafio do IEF. Vamos recuperar as áreas degradadas das ilhas – afirmou ele.

Outro desafio será fiscalizar todo o parque. Contando com os 181 hectares anexados pelo decreto estadual de abril deste ano e com os atuais cinco hectares em discussão, a área ultrapassaria 2.260 hectares.

Ilha admite que a tarefa não é fácil, principalmente por se tratar de uma região sob pressão urbana. Mas, segundo ele, a fiscalização será reforçada.

– Há 160 homens que passaram no último concurso do Corpo de Bombeiros que serão treinados com ênfase na prevenção e no controle de incêndios florestais e que, depois, serão instruídos pelo IEF para atuar nos nossos parques

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.