Em 26 de fevereiro, 2011, por Hyury

População reclama de abastecimento de água irregular em São Gonçalo

Protestos por conta de problemas na distribuição têm sido frequentes. Cedae diz que estão sendo investidos cerca de R$ 500 milhões, e que obras ficam prontas em 2012

A população de São Gonçalo vem sofrendo problemas de abastecimento. Em alguns lugares a falta d’água já se estende há meses, fazendo com que muitos moradores organizassem protestos na rodovia BR-101.

Para o deputado Comte Bittencourt, do PPS, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), não está suprindo as necessidades do município. Ele afirma que falta investimento.

“O problema da Cedae não tem sido falta de dinheiro para investir em infraestrutura e melhorias para a população do estado. Em 2009, o presidente da Cedae, Wagner Victer, devolveu ao Governo do Estado R$ 300 milhões para serem aplicados em outras ações. Ou seja, retira recursos da companhia, quando deveria aplicá-los na sua própria atividade. Há algo errado, pois a Cedae deveria dar cobertura para que a população fluminense tenha acesso ao saneamento”, disse, em nota, o vereador.

Já o Presidente da Cedae, Wagner Victer, afirma que as acusações do vereador estão equivocadas.

“A Cedae não deu um dinheiro ao governo do estado, e sim pagou uma dívida, como tinha que ser feito. O pagamento dessa dívida foi devidamente aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj)”.

Mas de acordo com o deputado Comte, nos últimos quatro anos a Cedae investiu menos de 10% do que estava previsto em seu orçamento.

“Se pegarmos o orçamento da Cedae dos últimos quatro anos, na rubrica ‘Investimentos’ era previsto e aprovado na Alerj, de 2007 a 2010, mais de R$ 1 bilhão para investimentos. A Cedae, no entanto, investiu R$ 173 milhões, ou seja, menos de 10%”, critica Comte.

“Essa é uma informação míope. Os investimentos feitos pela Cedae não aparecem apenas na rubrica ‘Investimentos’, e sim na rubrica de Secretaria de Obras. Se isso fosse verdade, iriam descobrir isso apenas depois de quatro anos? Não faz sentido”, defende-se Victer.

O deputado Comte Bittencourt pediu a Comissão de Saneamento da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro que convoque Wagner Victer para esclarecimentos à população.

Melhorias – Debate político à parte, Victer diz estar tranquilo com relação às acusações, mas afirma que concorda que a Região de São Gonçalo está precisando de mais cuidados.

“Estou sempre na Alerj prestando contas, esse é um exercício de rotina. Mas concordo com o deputado em relação às dificuldades que o município de São Gonçalo tem enfrentado. Isso só está acontecendo por conta de décadas de abandono, mas as obras para melhoria estão em andamento, e ficarão prontas até o próximo verão. Serão R$ 500 milhões investidos, o maior investimento da história do Município”, garante o presidente da Cedae.

Problemas – Os problemas no abastecimento não são exclusivos de São Gonçalo. Em Niterói, inclusive, a companhia distribuidora de água já alertou para a possibilidade de um racionamento. A situação teria sido gerada pela longa estiagem e pelo aumento do consumo. A estação de tratamento de Imunana-Laranjal já estaria operando em seu limite de capacidade.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.