Em 08 de novembro, 2009, por Hyury

Partidos criam ‘plano B’ para candidaturas indefinidas

Jornal O Dia

Sem destino traçado para as eleições, Wagner Montes e Fernando Gabeira levam PV, PDT e PSDB a buscarem nomes substitutos

Rio – A indecisão já mobiliza alguns partidos a articularem um plano B para disputar as eleições no ano que vem. Sem saber ao certo o destino do deputado federal Fernando Gabeira (PV) e do deputado estadual Wagner Montes (PDT), PV, PDT e PSDB têm na manga alternativas para enfrentar o governador Sérgio Cabral (PMDB) e o antecessor no cargo, o ex-governador Anthony Garotinho (PR).

No partido de Gabeira, o vereador e presidente regional, Alfredo Sirkis, afirma que prefere ver o deputado disputando vaga no Senado. Mesmo assim, ele garante que a legenda terá candidato próprio ao governo para que a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, tenha palanque no Rio na campanha presidencial. “Podemos lançar a vereadora Aspásia Camargo ou o vice-presidente do PV, Fernando Guida”, afirmou.

No PDT, a dúvida é ainda maior. Apesar de Wagner Montes aparecer bem colocado nas pesquisas de intenção de votos, as questões contratuais com o programa de TV deverão impedi-lo de disputar. Com isso, a tendência é que o partido apoie Cabral ou o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, que depende das eleições regionais do PT este mês para confirmar a candidatura. A deputada Cidinha Campos, por exemplo, é a favor do governador. Já o companheiro de Alerj, Paulo Ramos, apresenta uma terceira opção, que promete colocar fogo nos debates internos do PDT: “Um grupo do partido vai lançar o vereador Leonel Brizola Neto. Teremos candidato, não vamos apoiar ninguém”, disse.

Os tucanos também esperam por definição de Gabeira. Apesar de o presidente regional do partido, deputado Luiz Paulo Correa da Rocha, dizer que o prefeito de Duque de Caxias, José Camilo Zito, é o principal nome da legenda para concorrer, setores do PSDB aguardam pelo deputado do PV. Mas um outro plano estaria sendo considerado: a candidatura do deputado federal, Otávio Leite.

DEM e PPS têm que esperar

Há também os partidos que não têm alternativa, senão esperar a definição dos outros. É o caso do DEM. O prefeito Cesar Maia confirma que será candidato ao Senado, mas o partido vai aguardar decisão do PSDB e do PV para anunciar quem vai apoiar para disputar o governo do estado.

O PPS também está em uma ‘sinuca de bico’. Apesar de o deputado André Corrêa querer fazer campanha para Cabral, a grande maioria do partido conta com Gabeira para 2010. A falta de opções ainda é ressaltada com a confirmação de que a ex-deputada federal Denise Frossard não vai participar das eleições.

“Se o Gabeira não se candidatar, teremos um problema em mãos. Não temos escolha”, afirma o presidente do PPS, Comte Bittencourt. Uma alternativa pode ser liberar a bancada.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.