Em 23 de junho, 2007, por Hyury

O meio ambiente agradece

O Fluminense
Isabel de Araújo

No próximo dia 5 será comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Para marcar a data, nada melhor do que a certeza de que projetos de preservação e recuperação ambiental estão sendo postos em prática. Em Niterói, o ano de 2007 serviu para a retomada de dois grandes trabalhos.

Em abril, a Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) reiniciou a segunda etapa da revitalização do sistema lagunar de Piratininga-Itaipu, na Região Oceânica. As intervenções prometem renovar toda a água das lagoas a partir do primeiro semestre de 2008.Além disto, na próxima quarta-feira, será votada a lei de delimitação da área do Parque Estadual da Serra da Tiririca, localizado entre Niterói e Maricá, na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Em março deste ano, a Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) retomou o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG), que promete – através da ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Alegria, no Caju, Zona Portuária do Rio, prevista para dezembro – impedir o despejo de uma quantidade equivalente a um Maracanã de esgoto por dia na Baía.O vice-presidente da Serla, Carlos Abenza, garantiu que o andamento da segunda fase do projeto de revitalização da Lagoa de Piratininga caminha de acordo com o cronograma. No entanto, ele disse que pode ser necessária a complementação do orçamento, em torno de R$ 1,5 milhão, para reparos no traçado original. “Esta verba já estava prevista. Como estamos perfurando rochas, sabíamos das dificuldades em alguns trechos”.

Nesta etapa, orçada em R$ 8,5 milhões, será concluída a escavação dos 288 metros do túnel entre a lagoa e o mar, a instalação do sistema de comportas nos canais do Tibau e de Camboatá e também a dragagem de um canal no local.

Qual o melhor presente para Niterói?

Na semana em que é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, O FLUMINENSE ouviu autoridades do setor, que definiram quais seriam as principais melhorias para a cidade”A renovação das águas do sistema lagunar de Piratininga e Itaipu e a delimitação do Parque Estadual da Serra da Tiririca. Acredito que a realização destes dois projetos, que estão muito bem encaminhados e próximos de uma solução, seriam o melhor para a cidade. Ambos são maiores patrimônios ambientais do município e é fundamental que sejam protegidos .” Carlos Minc, secretário estadual de Ambiente

“A melhoria mais importante seria a conclusão das ligações de esgoto. Atualmente, a cidade tem cerca de 85% dos imóveis conectados, graças a Águas de Niterói. Mas torço para que Niterói seja pioneira com 100% de esgoto tratado. As praias do entorno da Baía serão as mais beneficiadas. Somente assim teremos a total confiança na balneabilidade”. Jefferson Martins, secretário municipal de Meio Ambiente. “Acho que o melhor presente para o niteroiense seria ter todas as praias da Baía de Guanabara próprias para o banho. Já a grande melhoria para Niterói fica por conta da necessidade de diminuir a emissão de gases poluentes na atmosfera. Para isso, é fundamental amenizar o quadro dos engarrafamentos no município, que tanto contribui para a poluição do ar”. Axel Grael, presidente da Feema

Limites do Parque

A segunda e definitiva votação da Lei 1.901/91, que vai determinar os limites do Parque Estadual da Serra da Tiririca, está marcada para quarta-feira, às 16h, no auditório da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), no Centro do Rio.

O deputado estadual Comte Bittencourt (PPS), que presidirá a sessão onde será votado o projeto de lei, antecipou que serão apresentadas seis emendas para a lei. As duas primeiras seriam relacionadas com a remoção de uma pequena área do limite, referente ao Morro das Andorinhas, entre Itaipu e Itracoatiara, onde residem cerca de 13 famílias. A terceira diz respeito a permanência de 6 mil famílias que moram no limite do parque com o Engenho do Mato há pelo menos 50 anos. A quarta pede que sejam definidos os limites anteriores ao projeto de lei, indo contra as três primeiras, e as duas últimas pedirão que sejam acolhidos ao limite áreas específicas não divulgadas.”Acredito que entre estas, apenas três ganhem a simpatia dos parlamentares. A remoção de parte do Morro das Andorinhas e a permanência das famílias tradicionais no Engenho do Mato”, comentou.

Fundado em 1991, o parque nunca teve uma delimitação definida. Dotada de uma área composta por mais de 20 quilômetros quadrados de floresta remanescente de Mata Atlântica, a serra vem sofrendo desde sua fundação com invasões, depredação e comercialização de loteamentos.

Segundo dados da comissão da Frente de Defesa da Serra da Tiririca, durante os últimos 16 anos, a área já sofreu a perda de cinco quilômetros quadrados para a construção de casas.

Projeto para conscientização dos alunos

O Laboratório Horto-Viveiro (Lahvi), da Universidade Federal Fluminense (UFF), inicia nesta segunda-feira as atividadeds da sua Semana do Meio Ambiente. Com o tema “Conscientização para Preservação da Natureza”, o laboratório vai promover, até quarta-feira, diversas atividades para despertar a sensibilidade ecológica.

A programação prevê visitas de escolas municipais trilhas ecológicas, plantio de mudas, oficina de arranjos florais e palestras com profissionais ligados ao setor.O Lahvi está completando dez anos e é coordenado pela professora de Biologia Janie Garcia da Silva. A bióloga espera transmitir para a comunidade a importância de um relacionamento sadio com a natureza.

“A expectativa é que a gente possa contar com a comunidade e que ela possa participar e perceber a importância de uma relação saudável com a natureza”.

A estudante de geografia da UFF e monitora de botânicaBianca Porto, 22 anos, vê como fundamentais as atividades que serão desenvolvidas para os alunos. “Pessoas renomadas virão à faculdade para falar do mercado. As palestras serão produtivas e importantes para o nosso futuro”, garantiu a estudante.

As palestras serão realizadas no dia 6, a partir das 13h30. Os palestrantes serão Leonardo Rocha e Sultane Mussi, ambos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O laboratório conta com a colaboração de bolsistas do Ensino Médio. Selecionado pelo Programa Jovens Talentos, David Andrade Costa, de 17 anos, trabalha no projeto “Arboreto”. Seu trabalho visa a identificação e catalogação das espécies da flora do Lahvi. A estudante da rede municipal Suely Mota Seixas se diz muito satisfeita com a oportunidade.

“É uma oportunidade ímpar trabalhar aqui. Todos os alunos do ensino médio deveriam ter essa chance”, concluiu David. (Colin Vieira)

Programação com trilhas e criação do Bosque da Paz

Um dos projetos atuais do Lahvi é a atuação junto à Creche UFF, no Campus do Gragoatá. O objetivo da parceria é criar o Bosque da Paz, uma área verde que sirva para as crianças terem mais contato com a natureza. A coordenadora pedagógica da creche, Renata Bravo, ressaltou a importância do objetivo.

“A idéia da implementação do bosque é muito interessante. O contato com a natureza faz os alunos terem uma concepção de cuidado com o meio ambiente”, disse a coordenadora.

Nesta segunda-feira, as crianças da creche irão visitar o Lahvi pela manhã, e na parte da tarde, haverá o plantio de mudas no Bosque da Creche UFF.No Dia do Meio Ambiente, será realizada a oficina de arranjos florais e a trilha ecológica.A professora Janie Garcia da Silva enfatizou a importância de todos os colaboradores do laboratório para a realização dos projetos comemorativos.”As contribuições de todos os funcionários e estagiários da UFF, ou não, têm sido fundamentais para o sucesso do Lahvi”.

A Prefeitura de Niterói também irá fazer uma programação especial para as comemorarações. Em ação conjunta, a Fundação Municipal de Educação (FME), através do Núcleo de Educação Ambiental (NEA), e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos irão promover, no Parque das Águas, no Centro da cidade, diversas atividades relacionadas à preservação da natureza. Com o tema “Recriando Saberes”, o evento tem por objetivo propor reflexões, projetos e ações acerca do meio ambiente. O evento ocorre entre os dias 4 e 6.

Durante esses dias, quem comparecer ao parque poderá conferir palestras, oficinas e apresentações. Na segunda-feira, haverá uma abertura solene e show musical de José Carlos Ribeiro, às 13h30. Na seqüência, os presentes poderão conferir palestras sobre coleta seletiva e reciclagem.

O subsecretário da Defesa Civil de Niterói, tenente-coronel Adilson de Souza, participará da palestra do dia 5. Além disso, depois das oficinas e palestras, o evento será encerrado com apresentação de ballet dos alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei), na quarta-feira.

Despoluição da Baía

Em março, o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG) ganhou um novo impulso para a conclusão de sua primeira fase. O governador Sérgio Cabral Filho e o presidente da Nova Cedae, Wagner Victer, assinaram a liberação de R$ 58 milhões, oriundos do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental). A verba será aplicada na ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Alegria, no bairro do Caju, na Zona Portuária do Rio. Em maio, a Cedae rompeu o último trecho de terra que impedia a ligação do sistema coletor de esgotos da Praça da Bandeira ao tronco que conecta à Estação de Alegria.

Com isso, a empresa projeta que 200 litros de esgoto por segundo, que antes eram despejados no Rio Maracanã, deixarão de ser lançados in-natura na Baía de Guanabara e passarão a receber tratamento na ETE Alegria.

Victer destacou que a nova rede beneficiará cerca de cem mil habitantes em regiões como a Praça da Bandeira, Vila Isabel (Boulevard 28 de Setembro), Tijuca (Mariz e Barros e São Francisco Xavier), Avenida Maracanã e adjacências.

O secretário estadual de Ambiente, Carlos Minc, contou ainda que conseguiu a liberação de R$ 3,5 milhões do Ministério das Cidades para a criação do Plano Diretor de Resíduos, que reunirá em um consórcio 16 municípios do Estado, entre eles Niterói. O objetivo do consórcio é estabelecer metas para controlar a poluição ambiental.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.