Em 19 de agosto, 2010, por Hyury

Comte visitará Uenf para buscar solução para greve de professores e funcionários

Preocupado com a greve de professores e técnicos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), que vem prejudicando mais de 4 mil alunos, o presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt (PPS), irá à universidade na próxima semana para ajudar a encontrar uma solução para a paralisação.

Comte quer intermediar também um encontro entre o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta, e representantes da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Aduenf), para negociar algumas reivindicações, entre as quais salariais, e terminar com o movimento de greve.

“A paralisação já dura uma semana. Para os alunos, os transtornos são sempre incalculáveis. É preciso que o impasse entre governo e funcionários seja resolvido o mais rápido possível e não haja mais prejuízos para os estudantes”, disse Comte.   

Alguns alunos estão apreensivos com a possibilidade da perda do período letivo. Segundo a Aduenf, nos três últimos anos, 60 professores pediram demissão da universidade, por conta dos salários menores do que os das universidades federais. Ainda segundo a associação, enquanto o salário base inicial dos professores com dedicação exclusiva da Uenf é de R$5.500, nas universidades federais chega a R$ 7.335.

Em matéria publicada no site da Aduenf, o presidente da instituição, Marcos Pedlowski, lembrou a recente conquista da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Estaduais, também instituída por Comte na Alerj. No final do ano passado, a Frente disponibilizou R$12 milhões para a Uenf para reposição salarial de 15% dos servidores, mas o dinheiro, no entanto, não foi liberado pelo governo do estado.  

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.