Em 04 de abril, 2008, por Hyury

Comte retira pré-candidatura

O Fluminense
Fábio Malta

O deputado estadual Comte Bittencourt (PPS) confirmou ontem o que já havia sinalizado há três semanas: a desistência à candidatura a prefeito de Niterói. O anúncio foi feito na sede do partido, no Centro, com vereadores e dirigentes aliados de PP e PSL. Daqui em diante o suspense é para saber quem o bloco vai apoiar.

O principal motivo alegado por Comte foi que não gostaria de interromper o mandato, o que já fez por três vezes: em 2002, quando se elegeu deputado e deixou a Câmara, em 2004, para se eleger vice-prefeito, e em 2007, quando voltou à Assembléia Legislativa do Rio (Alerj).

“Interromper um quarto mandato em função do processo eleitoral está pesando na decisão. Interrompi um debate que iniciei na educação pública estadual que passa por uma crise sem precedentes”, lamentou.

Comte mencionou o episódio do almoço entre o secretário municipal de Cultura, André Diniz, pré-candidato, e vereadores aliados, e fez questão de ressaltar que divergências partidárias são normais.

“Temos uma hoje entre mim e o presidente da Câmara, o vereador José Vicente. Somos um partido democrata. Defender alianças faz parte do debate. Externalizá-las precede a questão do debate interno”, protestou.

Um conjunto de prioridades foi apresentado com cinco teses a serem debatidas com possíveis aliados. Os pontos foram classificados como educação integral, sistema viário, turismo, transparência nas contas públicas e nas contas da Prefeitura com divulgação na internet e a relação de Niterói com os outros municípios do Leste Metropolitano.

“Esses compromissos são preliminares para qualquer conversa a partir de hoje”, anunciou.

Comte pretende conversar com todos os pré-candidatos, e ainda não há data prevista para a definição. O PT, com quem rompeu após o “almoço da discórdia”, está entre os possíveis aliados. Ainda assim, Comte afirmou que almoçou com o prefeito Godofredo Pinto, que segundo o deputado estaria consciente da possibilidade de que o PPS não marche com o PT.

“Não estou rompendo de forma que não possamos conversar mais à frente. Só lamento que o PT de Niterói tenha setores que vetaram o PPS. O Alberto Cantalice (presidente estadual do PT) garantiu que não há veto, mas nenhuma voz se colocou contrária”, reclamou.

Compareceram ao anúncio, entre outros aliados, o presidente municipal do PPS, Sebastião Paixão, Luís Paulino, da direção estadual do PP, a ex-secretária municipal de Esportes, Dina Feijó, o ex-presidente da Niterói, Lazer e Turismo (Neltur), José Mauro Haddad, e os vereadores Carlos Magaldi, presidente municipal do PP, Milton Cal (PP), Paulo Bagueira (PPS) e o ex-vereador Jacy Lopes, presidente municipal do PSL.Marival Gomes (PPS) estava gravando seu programa esportivo e não pôde comparecer.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.