Em 25 de agosto, 2010, por Hyury

Comissões de Educação e de Cultura querem emenda para Escola de Teatro Martins Pena no orçamento de 2011

A Escola Estadual de Teatro Martins Pena foi tema de audiência pública de hoje (25/08) da Comissão de Educação da Alerj, presidida pelo deputado Comte Bittencourt (PPS). Alunos e professores estiveram presentes para apresentar os problemas pelos quais a instituição tem passado, como a falta de verbas para a montagem das peças teatrais, a merenda que foi substituída por biscoitos, a falta do RioCard e a má conservação do prédio histórico, que necessita de reformas.

Por isso, as Comissões de Educação e de Cultura da Alerj vão apresentar uma emenda ao orçamento estadual para 2011 para garantir que a Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena tenha sua verba aumentada e ajudar a solucionar alguns dos problemas apresentados. “Hoje vemos que a situação da cultura no estado esta sendo tratada como supérflua. Vários problemas apresentados aqui por representantes da escola mostram que a comissão precisa agir para que a escola de teatro saia desta situação”, disse Comte Bittencourt.

A Martins Pena é uma instituição de ensino pós-médio, que funciona no Centro do Rio de Janeiro e atende cerca de cem alunos. O professor de música, Luiz Costa, destacou que centenas de adolescentes se candidatam a uma vaga no colégio a cada semestre e que, para participarem das provas, devem pagar uma taxa.

Comte Bittencourt afirmou que vai entrar com uma representação junto ao Ministério Público Estadual pedindo a extinção da taxa de vestibular que vem sendo cobrada pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) aos alunos que pretendem ingressar na instituição. O parlamentar também cobrou o cumprimento do Plano Estadual de Educação, que determina a transferência da unidade da Faetec para a Secretaria de Estado de Cultura até dezembro deste ano. “É um absurdo que alunos tenham que pagar para estudar em uma escola do estado. É preocupante também o fato de ainda não ter sido criada uma comissão mista entre a Faetec e a secretaria para discutir essa transferência. Por isso, em outubro, faremos outra audiência reunindo representantes das duas áreas”, afirmou Bittencourt.

De acordo com o presidente do grêmio da instituição, Ricardo Rocha, a unidade sofre com a falta de instrumentos para a aula de Música. “Independente de a escola ser administrada pela secretaria de Cultura ou pela Faetec, o que nós, alunos, queremos, é que o ideal da escola não seja perdido”, afirmou Rocha.

A Escola Estadual  de Teatro Martins Pena teve como alunos os atores Procópio Ferreira, Tereza Rachel, Joana Fomm, Denise Fraga e Cláudia Jimenez, entre outros. Deputados estaduais, além da professora Jaqueline Lobo, também participaram da audiência.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.