Em 12 de maio, 2011, por Hyury

Comissão de Educação da Alerj em debate na Faetec

Em reunião ocorrida no auditório do Centro de Apoio Especializado à Educação Profissional (Caep)/ Favo de Mel, uma equipe da Comissão do Educação da Alerj, presidida pelo deputado estadual Comte Bittencourt, visitou o Campus de Quintino para uma audiência pública com a comunidade escolar a fim de discutir os rumos do Ensino Fundamental. Eles foram recebidos pela vice-presidente educacional, Maria Cristina Lacerda, que representou o presidente Celso Pansera e toda a direção da Faetec. Participaram do debate a subsecretaria municipal de Educação, Helena Bomeny; o diretor da EEEF República Anderson Candido; a professora Cláudia Guimarães, da comissão de pais da Escola Fundamental República; Marcelo Costa, do Sindpefaetec, além de professores e representantes de alunos e ex-alunos.

Com o auditório lotado, o debate seguiu com a pauta sobre a municipalização do Ensino Fundamental e as mudanças do ensino público à luz da Lei 4528/05 e da Lei 5597/09, que estabelece diretrizes para a organização do sistema de educação em todo o Estado.

Para a professora Maria Cristina Lacerda, a Faetec, em sua formação inicial, adotou historicamente uma política educacional responsável pela oferta de uma educação integral, da Educação Infantil ao Ensino Superior, configurada através dos Centros de Educação Integral/CEIs, projeto da professora Nilda Teves. Ela pontuou, também, a falta de escolas de educação infantil e de ensino fundamental existentes na região que atenda às diversas comunidades carentes. “Por isso, o nosso desejo é, pelo menos, assegurar que nossos estudantes, que já estão no Ensino Fundamental, completem todo o seu ciclo de estudos na Fundação. E, claro, achamos importante que a comunidade do entorno seja beneficiada também”, ressaltou.

O deputado Comte Bittencourt esclareceu que, em toda a transição, o processo será gradativo. Informou que, diante da enorme adesão de pais, professores, alunos e servidores pela manutenção do Ensino Fundamental junto ao Ensino Técnico, solicitou então que a Faetec apresente o seu projeto pedagógico, e assim, se for de interesse de todos, abrir o debate desta questão. Bittencourt considerou importante a intervenção da professora Sandra Santos, diretora geral do Iserj, e da coordenadora pedagógica, Monique Toledo, sobre projeto de educação diferenciada no Ensino Fundamental, e sugeriu uma reunião ampliada com todos os representantes.

Site Faetec

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.