Em 21 de julho, 2010, por Hyury

Caciques de Serra pressionam Indio para evitar mais polêmica

O Dia On Line
POR MARCOS GALVÃO

Depois de acusar PT de ligação com o narcotráfico e ser processado por calúnia, candidato a vice silencia no Twitter

Rio – Candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB) à Presidência da República, o deputado federal Indio da Costa (DEM) foi pressionado por caciques tucanos para moderar o discurso. O motivo foi a afirmação feita por Indio de que o PT, partido da candidata Dilma Rousseff, principal adversária, tem vínculo com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e com o narcotráfico.

Ontem, no Twitter, a única mensagem postada por Índio — assíduo frequentador da rede de microblogs —foi por volta de 1h: “Deixe sua mensagem no nosso mapa (com um link para a sua página). Conto com vocês. Obrigado”. A orientação da cúpula tucana foi para que Indio se dedique mais à campanha junto à juventude e ao eleitorado do Rio de Janeiro. O objetivo dos caciques é evitar que Indio entre em novas polêmicas.

A afirmação de Indio também foi condenada por políticos cujos partidos integram a maior parte da aliança tucana, formada por DEM, PSDB, PPS e PT do B. Um deles, que não se identificou, chegou a ironizar a confusão formada. “Acho que Indio quer é apito”, disse.

O presidente regional do PSDB no Rio, José Camilo Zito, prefeito de Duque de Caxias, disse que achou a fala de Indio “desnecessária”. “Respeito a posição dele, mas se fosse eu, não falaria isso. Fiquei triste. Existem coisas melhores para se falar. Mas isso é próprio da juventude e da inexperiência política (de Indio)”, afirmou Zito.

O deputado estadual Comte Bittencourt, presidente regional do PPS, também discordou da atitude de Indio. “Não acho que seja uma colocação que contribua para o debate. Discordo em subjugar o PT. É uma organização que respeito. Acho que devemos ter mais cuidado com o que dizemos, principalmente no Twitter”, disse o deputado.

O deputado federal Rodrigo Maia, presidente nacional do DEM, resolveu colocar panos quentes na discussão. Segundo ele, o assunto está superado: “É uma posição dele, mas não acho que tenha havido nenhuma ofensa”, afirmou. Procurado por O DIA, Indio da Costa não retornou as ligações.

O PT ingressou com ações judiciais contra Indio e contra o PSDB. No Supremo Tribunal Federal (STF), o partido processou criminalmente o parlamentar por calúnia e difamação. No Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PT pediu direito de resposta no site do PSDB pelas declarações de Indio. Amanhã, o partido também protocola ação civil contra o PSDB e contra o vice de Serra.

Multada pela sexta vez, Dilma critica tucano

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foi multada pela sexta vez por propaganda antecipada e condenada a pagar uma multa de R$ 5 mil. As multas, somadas, chegam a R$ 31 mil.

Ontem, após desembarcar em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, Dilma concedeu entrevista à rádio Terra AM, de propriedade do prefeito da cidade, Luiz Paulo Tadeu Leite (PMDB). A petista foi questionada sobre as declarações de Indio e disse que pretende manter o diálogo e o debate eleitoral em nível elevado e falou que Serra estaria temeroso de perder as eleições.

“Não esperava que meu adversário, diante do fato que ele teme perder as eleições, ele teme pelo seu desempenho, em vez de debater, ele passa a fazer acusação. Eu não vou entrar para discutir nível baixo”, disse Dilma.

A candidata do PT também foi a Uberlândia, onde desfilou em carro aberto ao lado de Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte e candidato ao Senado pelo PT, e de Helio Costa, candidato ao governo de Minas pelo PMDB. Pimentel chegou a cogitar se candidatar a governador pelo PT, mas teve de desistir após intervenção da cúpula nacional petista. O clima durante o evento era de aparente tranquilidade.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.