Em 04 de dezembro, 2007, por Hyury

Botafogo corre risco de perder Caio Martins

O Globo On Line
Lancepress

RIO – Os deputados Rodrigo Neves e Comte Bittencourt apresentaram projeto de lei para revogar a concessão do Estádio Mestre Ziza, no Complexo do Caio Martins, em Niterói, ao Botafogo por 20 anos – a lei foi assinada pela então governadora Rosinha Garotinho, em 2003. O objetivo do projeto é devolver o estádio ao município de Niterói, já que o clube alvinegro agora possui o Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão. De acordo com trechos do projeto, seus autores consideram que o Caio Martins é mal aproveitado pela diretoria do Botafogo. “Os jovens de Niterói e de municípios vizinhos carecem de espaço de um complexo desportivo para desenvolver um centro de iniciação esportiva, que será plenamente atendida tal carência com a aprovação deste Projeto de Lei”, diz um trecho do projeto de lei. A votação do projeto na Câmara dos Deputados ainda não tem data para acontecer. Enquanto isso, o Botafogo continua tocando as obras para transformar o Caio Martins em um Centro de Treinamentos para os profissionais, com alojamentos para as divisões de base. Confira a íntegra do documento, que grafa o nome do Botafogo de forma errada: “O presente Projeto de Lei tem por escopo devolver ao Estado (Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro – SUDERJ) a posse e uso do Estádio Mestre Ziza. Tal iniciativa se coloca como de suma importância considerando que o Clube Botafogo e Regatas, que detinha a cessão do Complexo Esportivo Caio Martins desde o ano de 2003 hoje utiliza o Estádio João Havelange, chamado de “Engenhão”. A iniciativa, por outro lado, vem atender principalmente aos reclamos dos moradores niteroienses e de seus arredores vez que o Estado terá possibilidade de desenvolver políticas públicas na área de esporte. Os jovens de Niterói e de municípios vizinhos carecem de espaço de um complexo desportivo para desenvolver um centro de iniciação esportiva, que será plenamente atendida tal carência com a aprovação deste Projeto de Lei, vez que o complexo dispõe de dezessete salas de federações, alojamento para quase cem atletas, abriga ONG’s sócio-esportivas, além de já ter sido ministradas aulas de judô, basquete, vôlei, ginástica olímpica, natação, dentre outros esportes. Ademais, assome-se o fato de o Estado ter a possibilidade de colaborar com outros clubes, que igualmente carecem de um Estádio para jogar e treinar, como exemplo o Canto do Rio Fubebol Clube. Por tal razão, solicitamos apoio dos nobres Deputados para aprovação da presente proposição.”

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.