Em 19 de maio, 2011, por Hyury

Audiência na Alerj aponta déficit de 12 mil docentes

Comissão diz que baixos salários desanimam professoresA Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) estima em cerca de 12,1 mil o déficit de docentes na rede estadual de ensino do Rio. O número inclui a carência de 3.700 professores, os 8.000 que cumprem hora extra — a Gratificação por Lotação Prioritária (GLP) — e os 400 que estão no quadro de funcionários temporários.
A questão dos docentes foi a que mais alarmou a comissão, numa audiência pública, realizada na manhã de ontem, no Palácio Tíradentes. No encontro, a Secretaria estadual de Educação apresentou os indicadores educacionais referentes ao ano letivo de 2010, em cumprimento à Lei de Responsabilidade Educacional.
 
Desertores dia rede
Para o presidente da comissão, Comte Bittencourt (PPS), a falta de professores no quadro fixo — causada, principalmente, pelo abandono da função  — tem como principal motivo o baixo salário oferecido. Na audiência, o Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe) afirmou que 4 mil professores saem da rede por ano.
— Quem faz concurso para a rede não assume porque o salário não compensa. Preferem fazer a prova apenas por uma questão de currículo —- avalia o deputado.
A Secretaria de Educação discorda do número divulgado pelo Sepe. Afirma que são 3.500 os desertores da rede por ano. E afirma que 90% dos casos são de aposentadoria. Para suprir a carência, professores temporários e contratados serão convocados.
— Temos 3.000 professores concursados para convocar, e estamos com um concurso em andamento, com 1.362 vagas para matemática e física. Além disso, estamos com a contratação de 4.378 temporários — explica o subsecretário de ensino Antônio Neto. 

 Extra
Matheus Vieira

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.