Em 05 de março, 2009, por Hyury

Atraso nas obras deixa 2.600 alunos sem aulas no colégio Henrique Lage

05/03/2009

O início das aulas na escola técnica estadual Henrique Lage, no Barreto, Zona Norte de Niterói, foi transferido para o dia 9/3, prejudicando cerca de 2.600 alunos, por falta de condições técnicas nas salas de aulas e atraso nas obras, previstas para serem concluídas em outubro do ano passado. O presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt, esteve hoje pela manhã, quinta-feira, dia 5/3, no educandário e constatou desde a falta de papel higiênico nos banheiros a falta de funcionários. Algumas salas estão sem quadros negros, sem mesas e cadeiras. Não á instalação para ar condicionado e nem torneiras nos bebedouros.

” É compreensível que uma obra desse porte sofra um atraso de uma semana ou mais dias, agora é inaceitável a falta de instalação desses equipamentos. Não adianta os burocratas do Orçamento justificarem esse atraso por mudança do exercício. É um equívoco este compasso de planejamento público, sem continuidade. Não é possível, por exemplo , um aluno não dispor de um quadro negro”, afirmou o parlamentar.

Ao vistoriar as dependências do complexo da escola técnica em obra, o deputado observou que algumas unidades estão bastante atrasado. ” Não há dúvida da qualidade da obra e o própria escola faz parte da história do Estado do Rio por sua estrutura pedagógica, mas desde o ano passado o Governo do Estado assumiu um compromisso equivocado e enganoso com a comunidade, professores e alunos, ao prometer o término da obra em seis meses e não ter cumprido”, disse Comte.

O presidente da Comissão de Educação da Alerj lembrou que ano passado a Secretaria Estadual de Educação transferiu os alunos para um Ciep em Neves por causas das obras, mas a contrapartida não veio, acrescentando que o primeiro prazo para entrega das obras foi julho do ano passado, depois passaram para outubro e agora apresentam novo prazo para abril.

“É natural a frustração dos alunos e professores ao chegarem no primeiro dia de aula e depararem com o colégio ainda nesse estado”,ressaltou Comte.

Nas próximas audiências públicas da Comissão de Educação na Alerj, com as presenças da Secretária de Educação, Tereza Porto e do presidente da Faetec, o, assunto será abordado pelos membros da Comissão.

A obra, numa parceria Faetec, Petrobras e Comperj, primeiramente orçada em R$ 2.600.000,00, já recebeu um novo complemento de um milhão e trezentos mil reais. O Colégio Henrique Lage está recebendo melhorias para atender o impacto da Comperj na região.

Durante a visita do deputado Comte Bittencourt, ele foi acompanhado do engenheiro responsável pela obra, Paulo César Domingues, que fez um relato do andamento das obras e do ex-diretor do Henrique Lage, Marcelo Azeredo, que solicitou ao parlamentar que intercedesse junto a Secretaria de Educação sobre a falta de funcionários, inclusive para limpeza da Escola e de professores. “Haviam 15 professores cooperativados, mas os contratos foram suspensos”, disse. Também estavam presentes na Escola Laura Andrade, diretora do Cetep, Renato Gonçalves e Lúcio D´Ávila, diretores da Associação dos Professores e Funcionários da Faetec, estudantes, professores e membros do Grêmio da escola.

Trajetória

@comte_educacao

Informativos em PDF

Fique por dentro do boletim informativo Comte, clique e veja.